WhatsApp inverte curso, agora não limitará funcionalidade se você não aceitar sua nova política de privacidade

A nova política entrou em vigor em 15 de maio

No início deste mês, o WhatsApp, de propriedade do Facebook, disse que os usuários perderiam a funcionalidade ao longo do tempo se não aceitassem sua nova política de privacidade até 15 de maio. Em uma reversão, o Facebook agora diz que o plano mudou, e os usuários que não aceitam a política atualizada realmente não verão funcionalidade limitada(via TNW).

“Dadas as recentes discussões com várias autoridades e especialistas em privacidade, queremos deixar claro que não limitaremos a funcionalidade de como o WhatsApp funciona para aqueles que ainda não aceitaram a atualização”, disse um porta-voz do WhatsApp.

A NOVA POLÍTICA TEM SIDO FONTE DE CONTROVÉRSIAS HÁ MESES

O lançamento da política tem sido uma bagunça confusa, e levantou preocupações de que o WhatsApp começaria a compartilhar mais dados pessoais dos usuários com o Facebook. (Alguns dados de usuários do WhatsApp, como os números de telefone dos usuários, já são compartilhados com o Facebook, uma política que entrou em vigor em 2016.) O WhatsApp ressaltou que esse não é o caso, no entanto — a atualização da política é sobre mensagens enviadas às empresas via WhatsApp, que podem ser armazenadas nos servidores do Facebook.

A maioria dos usuários que viram a nova política aceitou, diz a empresa em um artigo de suporte. Este artigo também observa que você será lembrado sobre a nova política se você não a aceitou, e esse ainda é o caso agora, disse o WhatsApp em sua declaração.

Continuaremos a lembrar os usuários de tempos em tempos e deixá-los aceitar a atualização, inclusive quando optarem por usar recursos opcionais relevantes, como se comunicar com uma empresa que está recebendo suporte do Facebook”, disse o WhatsApp. “Esperamos que essa abordagem reforce a escolha que todos os usuários têm se querem ou não interagir com um negócio.”