TJRS: Servidores e advogados denunciam roubo de dados. Tribunal nega e se cala sobre resgate

29

Mais do que paralisar os sistemas do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul – especialistas acreditam que a perda dos dados é quase ‘irreversível’, o ataque hacker por ransomware também afeta a vida de profissionais do judiciário e advogados que estavam conectado à rede do TJRS no momento da invasão. Dados divulgados no jornal Zero Hora, desta terça-feira, 04/05, afirmam que apenas no Judiciário Estadual, pelo menos 18 mil computadores, tiveram de ser, de uma hora para outra, desconectados para evitar a disseminação da contaminação virtual. Informações dão conta que os hackers teriam cobrado US$ 5 milhões, ou R$ 26 milhões, pelo resgate das informações criptografadas pelo ransomware.

Aos jornais do Rio Grande do Sul, servidores da Justiça e advogados denunciaram a perda dos seus arquivos por conta do ataque hacker e não sabem como agir para recuperar os seus dados. Uma advogada, por exemplo, contou a perda de dados de 95 de clientes. Em nota oficial, divulgada nesta terça-feira, 04/05, assinada pelo presidente do Conselho de Comunicação Social do TJRS, desembargador Antonio Vinicius Amaro de Silveira, descarta essa possibilidade.

“Ressalta-se que nenhum problema foi detectado a partir do uso por computadores domésticos fora das instalações do TJRS. Até o momento também não houve evidência de vazamento de dados de usuários ou de banco de informações do Judiciário gaúcho”, sustenta o comunicado oficial. O Tribunal relata que por medida de segurança, “todo e qualquer acesso interno foi e segue bloqueado, seja de dentro das dependências do Judiciário ou via acesso remoto.”

Comunica ainda que “constatado que o problema ocorreu internamente, desde quinta-feira (29/4) todos os sistemas que podem ser acessados pela internet, sem necessidade de acesso pela rede interna, estão disponíveis, tais como eproc (processos eletrônicos), SEEU (execução unificada) e SEI (expedientes administrativos). Em nenhum momento, o TJRS fala de pedido ou pagamento de possível resgate dos dados criptografados pelo ransomware.

NOTA OFICIAL DE ESCLARECIMENTO DO TJRS: USO DO SISTEMA POR ACESSO EXTERNO E SUSPENSÃO DE PRAZOS

Publicações Relacionadas

O Tribunal de Justiça do RS (TJRS) comunica que está trabalhando diuturnamente para o restabelecimento de todos os seus sistemas operacionais com a máxima brevidade possível, após ter ocorrido invasão em suas redes internas.

Como medida de segurança, desde a confirmação do problema todo e qualquer acesso interno foi e segue bloqueado, seja de dentro das dependências do Judiciário ou via acesso remoto.

Constatado que o problema ocorreu internamente, desde quinta-feira (29/4) todos os sistemas que podem ser acessados pela internet, sem necessidade de acesso pela rede interna, estão disponíveis, tais como eproc (processos eletrônicos), SEEU (execução unificada) e SEI (expedientes administrativos).

Ressalta-se que nenhum problema foi detectado a partir do uso por computadores domésticos fora das instalações do TJRS. Até o momento também não houve evidência de vazamento de dados de usuários ou de banco de informações do Judiciário gaúcho.

Para garantir tranquilidade aos operadores do Direito durante esse período, os prazos relativos aos processos físicos e eletrônicos estão suspensos, por meio da Resolução nº 003/2021-P.

Por fim, orienta-se a todos que acessem com segurança o site www.tjrs.jus.br, onde constam, além dos sistemas disponíveis, informações constantemente atualizadas sobre os avanços obtidos no trabalho que está sendo realizado, com total transparência e de forma ampla e equânime para instituições, entidades e sociedade em geral.

você pode gostar também