TikTok leva multa de 29 mil euros da Rússia por não apagar conteúdos proibidos

Os problemas da rede social TikTok são transversais a alguns países. Recentemente a Itália mandou mesmo bloquear a rede social após a morte de uma criança de 10 anos.

Desta vez foi a Rússia que aplicou uma multa de 29 mil euros ao TikTok pela fato da rede não ter eliminado conteúdos proibidos.

Um tribunal russo condenou hoje a uma multa de 2,6 milhões de rublos (28.883 euros) a aplicação TikTok, por não ter eliminado informação sobre os protestos de janeiro contra a prisão do opositor Alexey Navalny, revela a Lusa.

De acordo com a agência noticiosa Interfax, , a rede é culpada de infração administrativa por não ter eliminado informação que exortava os adolescentes a participar nos “protestos não autorizados.

Além do TikTok, o Telegram, Facebook, Twitter e Youtube estão também na lista

O regulador russo de telecomunicações, Roskomnadzor, anunciou que também iria aplicar multas à VKontakte e Odnoklassniki (semelhantes ao Facebook), ao próprio Facebook, Twitter e YouTube. Na lista está também o Telegram por uma infração similar, mas a audiência foi adiada devido à ausência das partes, de acordo com a agência noticiosa Ria Novosti.

De referir que até ao momento, o regulador sancionou o portal Mail.ru (quatro milhões de rublos, 44.435 euros), por não ter eliminado conteúdo proibido incluído na Odnoklassniki e o Twitter (cerca de nove milhões de rublos, 99.979 euros).

Na segunda-feira, o regulador russo prolongou por mais um mês a redução da atividade do Twitter na Rússia por não ter suprimido publicações “ilegais” sobre drogas, suicídio e conteúdos de caráter pornográfico.