Rússia processa Google, Facebook, Twitter por não excluir conteúdo de protesto

28

Autoridades russas estão processando cinco plataformas de mídia social por supostamente não apagarem postagens pedindo que crianças participem de protestos ilegais, a agência de notícias Interfax citou um tribunal de Moscou como dizendo nesta terça-feira.

Twitter, Google, Facebook têm três casos contra eles, com cada violação punível com uma multa de até 4 milhões de rublos (cerca de US$ 54.000), e casos também foram arquivados contra Tiktok e Telegram, disse o relatório.

Os casos foram abertos após protestos em todo o país sobre a prisão no mês passado de Alexei Navalny, um proeminente crítico do presidente Vladimir Putin. Navalny e seus partidários dizem que sua sentença de 30 meses, por supostas violações de liberdade condicional relacionadas a um caso de desfalque, foi forjada por razões políticas, algo que as autoridades negam.

Publicações Relacionadas

O Google se recusou a comentar o relatório da Interfax. Facebook, Twitter, Tiktok e Telegram não responderam imediatamente a pedidos de comentário.

Os casos contra Google, Facebook e Twitter serão ouvidos em 2 de abril, informou a agência.

($1 = 74,0525 rublos)

Fonte: Reuters

você pode gostar também