Pentágono autoriza SpaceX a reutilizar foguetes para missões nacionais

129

Anteriormente o contrato não permitia que o foguete fosse usado mais de uma vez

Força Espacial do Pentágono, dos Estados Unidos, acaba de autorizar voos com “foguetes reutilizados” da SpaceX, feitos para segurança nacional. O primeiro lançamento já está previsto para o dia 17 de junho, próxima quinta-feira, segundo o site de notícias norte-americano, CNBC. O voo será feito para enviar os satélites da missão GPS III. 

A medida de usar o mesmo foguete várias vezes já é uma prática adotada pela SpaceX em missões comerciais. No entanto, ainda não era autorizado pelo Pentágono para lançamentos para contratos de segurança nacional. A primeira vez que a Força Espacial dos Estados Unidos concordou foi em 2020, especificamente para o programa GPS III. Até o momento o voo ainda não tinha uma data para ocorrer.

Publicações Relacionadas

“Na preparação para este evento pela primeira vez, trabalhamos em estreita colaboração com a SpaceX para entender os processos de renovação e estamos confiantes de que este foguete está pronto para seu próximo voo”
– Dr. Walter Lauderdale, vice-diretor da missão do pentágono, em entrevista para o site CNBC. 

A SpaceX fará, no total, o lançamento de seis satélites GPS III. O contrato firmado para realizar as missões é de US$ 470 milhões. Inicialmente, o Pentágono não permitia o uso de foguetes reutilizáveis, algo que foi modificado no ano passado. Essa simples medida vai ajudar a fazer a economia de US$ 64 milhões. 

Além da economia financeira, a permissão torna a vida útil dos foguetes maior. Isso é importante não somente para o retorno financeiro, como também os esforços e uso de mais matéria prima para realizar as ações.

O impulsionador que será usado no próximo dia 17 será o Falcon 9, que voou na missão GPS III anterior, da própria Força Espacial. No entanto, não é regra. Os foguetes não precisam ter sido, necessariamente, utilizados para essa missão específica. O comunicado do Pentágono, feito pelo Dr. Lauderdale, afirma que, “certamente estamos abertos ao uso de outros boosters [reutilizados], não apenas aqueles que voaram [para a Força Espacial]”. Isso significa que a SpaceX fica livre para escolher quais foguetes farão mais voos para realizar as missões.  

você pode gostar também