O perigoso lixo espacial viaja a 10 vezes mais que a velocidade de uma bala

16

Nunca a órbita da Terra esteve tão ocupada. Há uma autêntica corrida ao Espaço para lá colocar tecnologia de defesa, de comunicação, de observação, de investigação e de outros tipos que desconhecemos. Contudo, o espaço é um local perigoso, mal frequentado e que poderá ameaçar interesses humanos devido ao lixo espacial.

Provavelmente não tem essa noção, mas sabia que uma lasca de tinta, perdida no espaço, viaja à volta do nosso planeta a uma velocidade que é 10 vezes a velocidade de uma bala?

Lixo espacial: Milhões de balas gravitam a Terra

A Terra está cada vez mais rodeada de satélites artificiais que foram lançados para vários propósitos. Além dos dispositivos ativos, há milhões de peças, pedaços e partículas que são lixo, de satélites que já “morreram” e tornaram-se sucata a gravitar.

Assim, segundo as autoridades, em volta da órbita da Terra estão mais de 128 milhões de restos de lixo de satélites degradantes, subprodutos de missões do passado, entre outros acidentes cósmicos. Mas calma, estes são apenas aqueles destroços que os cientistas têm a capacidade de detetar.

Contudo, os não detetáveis, os mais pequenos espécimes de resíduos espaciais, tais como lascas de tinta, são tudo menos triviais, de acordo com um relatório recente da LiveScience.

Estação Espacial foi “baleada” por um projétil do tamanho de uma ervilha

Tomemos um incidente relatado pela primeira vez em 2016 pelo astronauta da Agência Espacial Europeia Tim Peake, que tirou uma foto de uma mossa do tamanho de uma ervilha na janela de vidro da Estação Espacial Internacional.

Este dano, provocado por uma migalha de lixo, teria não mais do que alguns milésimos de milímetro de largura. Segundo o astronauta, teria aproximadamente a largura do fio dental.

Quando um objeto tão pequeno pode causar danos visíveis, é uma loucura pensarmos no que as aproximadamente 34.000 peças de destroços de tamanho moderado – coisas maiores do que 10 cm – poderão fazer aos astronautas.

Qualquer coisa maior do que o que foi visto no incidente de 2016 “seria catastrófico”, disse o astrónomo da Universidade do Arizona Vishnu Reddy.

Objetos Need for Speed…

Tudo se resume à velocidade”, disse Reddy ao LiveScience, acrescentando que os objetos que circundam a Terra em órbita com a ISS – cerca de 400 km acima da Terra – movem-se a cerca de 28 mil km/h, segundo a NASA, o que é cerca de 10 vezes mais rápido do que uma bala em excesso de velocidade.

A direção também desempenha um papel, uma vez que os objetos que vagueiam pelo espaço em direção uns aos outros sofrerão um impacto mais significativo do que os que se movem ao longo de caminhos adjacentes – como acontece com os carros na estrada, explicou o professor de aeronáutica do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Kerri Cahoy.

Por enquanto, a melhor forma dos astronautas evitarem tais desastres é seguir atentamente a localização do lixo. Além disso, com essa informação, poderão elaborar planos de voo para evitar cruzar o caminho destas armadilhas.

Por fim, a esperança é que os cientistas continuem a desenvolver inovações para limpar o lixo, embora os meios atuais sejam proibitivamente caros e exijam anos de planeamento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.