Nintendo Switch também pode sofrer com a falta de componentes nos próximos meses

35

Com a escassez de componentes a mostrando sinais de que ainda se irá manter por muitos meses, um pouco por todo o lado o mercado vai sofrendo com essa realidade. Para além do claro impacto no hardware gráfico e de processamento, o segmento automóvel também está a ter dificuldade em conseguir as quantidades de componentes necessárias.

Mas mesmo que atualmente ainda não se verifique, outras áreas e produtos podem vir a atravessar as mesmas dificuldades. E, segundo as informações, a Nintendo Switch também poderá sofrer com a falta de componentes durante os próximos meses.

Escassez de componentes pode afetar a Nintendo Switch nos próximos meses

Shuntaro Furukawa, presidente da Nintendo, partilhou alguns detalhes acerca da forma como a empresa japonesa está a conseguir manter a produção da sua consola Switch, no meio de uma acentuada escassez de componentes que afeta a indústria à escala global. Segundo o executivo, a empresa conseguiu garantir semicondutores em quantidades suficientes para a produção ‘imediata’.

Em entrevista à Nikkei, Shuntaro Furukawa alerta que a Nintendo Switch poderá sofrer com a escassez de componentes ainda ao longo deste ano, devido à significativa quantidade de pedidos.

Shuntaro Furukawa, presidente da Nintendo

Conseguimos garantir os semicondutores necessários para a produção imediata da Nintendo Switch. No entanto, no Japão e noutros países, os pedidos têm sido muito fortes desde o início do ano e existe a possibilidade de escassez nalgumas lojas, no futuro.

É difícil dizer como vamos lidar com esse problema, mas nalguns casos podemos não ser capazes de responder aos pedidos.

Por outro lado, felizmente a Nintendo é uma das marcas menos afetadas pela falta de chips. O motivo é essencialmente porque o SoC da Switch conta com um processo de fabrico de 16 nm. No entanto, caso o próximo Nintendo Switch Pro utilize um processo de fabrico mais avançado, como 5 nanómetros, então aí a situação poderá ficar mais séria para a empresa japonesa.

você pode gostar também