Microsoft forma segunda turma do programa Black Women in Tech

34

Além da formação em módulos técnicos, mentoria de carreira e inglês, estudantes receberam vouchers para exames de certificações da Microsoft

Nesta quarta-feira, 26, a Microsoft formou a segunda turma do Black Women in Tech, programa de capacitação com foco na formação de mulheres negras para o mercado de tecnologia. O projeto, idealizado e liderado pelos grupos de colaboradores da Microsoft e voluntários dos pilares de Diversidade e Inclusão da empresa – WAM (Women at Microsoft) e o BAM (Blacks at Microsoft) – visa a diminuir a lacuna de profissionais especializados em tecnologia, bem como ampliar a igualdade de gênero e racial no segmento. .

Ao todo, 35 mulheres foram selecionadas e participaram, de janeiro a maio, de mentorias técnicas, focadas nas certificações técnicas em Fundamentos do Microsoft Azure (AZ-900) e Fundamentos do Microsoft Power Platform (PL-900), além de módulos focados em soft skills, desenvolvimento de carreira e inglês básico. Todo o programa, incluindo apostilas e materiais de apoio, é realizado gratuitamente. Além disso, todas as formadas receberam vouchers para realizar os exames de certificações da Microsoft em AZ-900 e PL-900. 20% delas já finalizaram as provas para AZ-900.

Neste programa, unimos pilares fundamentais para a Microsoft que são diversidade, inclusão e acesso à qualificação profissional em tecnologia 

Publicações Relacionadas

Adrielly Souza, de 28 anos, faz parte das formandas da segunda turma do programa e, segundo ela, a pauta é extremamente necessária nos dias atuais e sua participação na iniciativa foi decisiva neste período desafiador que estamos vivendo. “Eu, mulher preta e mãe solo, estou em busca de recolocação no mercado, mas me sentia perdida em relação às minhas oportunidades. O Black Women in Tech me possibilitou desenvolver um novo potencial em mim, voltado para tecnologia, e me conectou com uma rede não só de networking, mas também de apoio”, comenta.

Por meio do Black Women in Tech, a Microsoft tem o objetivo de levar ensino técnico de qualidade para que mulheres pretas e pardas possam alavancar suas carreiras em tecnologia. Todos os mentores são funcionários da Microsoft, membros ou aliados das iniciativas e grupos de Diversidade, que disponibilizam seu tempo voluntariamente. Após a formação, uma das ações pós mentoria é a realização de uma feira de trabalho, que durante a pandemia está sendo realizada em formato on-line, na qual a Microsoft conecta as profissionais às empresas parceiras da companhia com o objetivo de fortalecer o networking para oportunidades de trabalho.

“Nossa iniciativa tem como objetivo capacitar, formar e ajudar essas profissionais a se conectarem ao mercado de trabalho. Neste programa, unimos pilares fundamentais para a Microsoft que são diversidade, inclusão e acesso à qualificação profissional em tecnologia” explica Alessandra Karine, vice-presidente para o setor público, educação e saúde e líder de diversidade e inclusão na Microsoft Brasil.

O processo seletivo para a segunda turma foi feito por meio de um desafio virtual no qual cada interessada deveria finalizar um curso via Microsoft Learn, plataforma de aprendizado on-line gratuita, além do preenchimento de um questionário. O critério prévio para a seleção das candidatas foi ter mais de 18 anos, se autodeclarar preta ou parda e cumprir os requisitos do preenchimento do questionário. Não são exigidos nenhum conhecimento ou habilidade técnica prévias.

A primeira edição do Black Women in Tech aconteceu entre agosto e setembro de 2020 e contou com 26 mulheres formadas. A Microsoft tem como meta continuar promovendo o programa semestralmente e capacitar até 50 mulheres por turma.

você pode gostar também