Microsoft anuncia que o Internet Explorer será descontinuado em 2022

Após mais de duas décadas sendo um dos principais navegadores ao redor do mundo, o Internet Explorer finalmente será aposentado em 2022. 

A Microsoft anunciou ontem, quarta-feira (19), que irá descontinuar o navegador Internet Explorer a partir de 2022, passando a utilizar exclusivamente o Edge como navegador padrão do Windows, mudança que já era esperada após a criação do novo programa baseado na plataforma Chromium e o total fracasso do Internet Explorer em ser uma opção viável nesta década.

O navegador não conseguiu competir com a crescente do Chrome, que disponibiliza mais recursos para seus usuários. Além disso, há uma grande variedade de opções disponíveis para download, tornando ainda mais difícil a existência do IE.

Fim do Explorer

O navegador chegou para os usuários em 1995 através do Windows 95, sistema operacional que trouxe diversas mudanças e novidades para a época. Após mais de 20 anos funcionando o Internet Explorer será descontinuado a partir do dia 15 de junho de 2022, destino iminente para o programa que há anos não recebe updates com novas funcionalidades e que atualmente possui uma quantidade mínima de usuários.

De acordo com a Microsoft, os esforços da desenvolvedora serão voltados ao Edge, que está constantemente recebendo atualizações e que concorre diretamente com o Google Chrome, Opera e Firefox.

Internet Explorer no Windows 10.

A empresa garantiu que o fim do suporte ao Internet Explorer não terá impacto em dispositivos que não recebem updates, como equipamentos médicos – em especial máquinas de ressônancia magnética, por exemplo.

Não conseguimos agradecer o suficiente pelo apoio ao Internet Explorer ao longo dos anos. Muitas pessoas e organizações ao redor do mundo dependiam do Internet Explorer para fornecer suporte enquanto aprenderam, cresceram e conduziram seus negócios de forma online. O futuro do IE no Windows 10 está no Microsoft Edge“, afirmou San Lyndersay, gerente do programa Edge, em comunicado.

Chrome no topo

Relatórios disponibilizados pela empresa Statcounter Global Stats – responsável por coletar informações sobre o uso dos diferentes navegadores e em vários dispositivos – indicam que o Google Chrome está presente em cerca de 80,46% dos dispositivos no Brasil, superando o Safari e o Firefox, que possuem 6,52% e 3,25%, respectivamente.