DIG|ME

Binance a maior exchange de criptomoedas do mundo, está sendo investigada

A Receita Federal e o DOJ estão investigando a Binance, informa a Bloomberg

A exchange de criptomoedas Binance está sendo investigada pela Receita Federal e pelo Departamento de Justiça, informa a Bloomberg, com funcionários que lidam com lavagem de dinheiro e crimes fiscais, em particular, tendo interesse nos negócios da Binance.

Fundada em 2017, a Binance é a maior exchange de criptomoedas do mundo. É incorporado nas Ilhas Cayman e tem um escritório em Cingapura. De acordo com a Bloomberg, a Comissão de Comércio de Futuros de Commodities dos EUA (CFTC) vem investigando se a Binance permitiu que os americanos fizessem negócios ilegais em sua plataforma, permitindo que eles comprassem derivativos ligados a tokens digitais. Os residentes dos EUA só podem comprar esses tipos de produtos de empresas registradas na CFTC. A Binance disse no passado que bloqueia os americanos de realizar transações ilegais em seu site, alertando que os infratores teriam suas contas congeladas.

A empresa de análise de criptomoedas Chainalysis informou que, em 2019, cerca de US$ 756 milhões de US$ 2,8 bilhões em transações criminais envolvendo a criptomoeda bitcoin passaram pela Binance.

Um porta-voz da Binance disse que a empresa não “comenta assuntos ou inquéritos específicos”, mas disse em um e-mail ao The Verge que a empresa leva suas “obrigações legais muito a sério”.

“Trabalhamos duro para construir um programa de conformidade robusto que incorpore princípios e ferramentas antilavagem de dinheiro usados pelas instituições financeiras para detectar e abordar atividades suspeitas”, disse o porta-voz. “Temos um forte histórico de ajudar as agências de aplicação da lei em todo o mundo, incluindo nos Estados Unidos.”

O escopo da investigação federal sobre a Binance não estava claro até quinta-feira.

Sair da versão mobile