Fluid Office finalmente chega através do Microsoft Teams

17

Microsoft anuncia a implementação do Fluid Office ao Teams. Confira como é o funcionamento desta nova forma de trabalhar com os programas de produtividade!

Após ter feito diversas demonstrações no ano passado da framework Fluid, a Microsoft finalmente está trazendo a maior mudança em décadas para o Office para o Microsoft Teams, OneNote, Outlook e Whiteboard. Trata-se de uma estrutura feita por blocos de conteúdo que sejam independentes e passem a ser um conteúdo colaborativo, sendo possível compartilhá-lo, copiá-lo e colá-lo em qualquer lugar.

Como funciona o Fluid Office?

Ao invés de usar tabelas, gráficos e listas estáticas e vinculadas a arquivos de documentos específicos, as criações no Fluid são criações colaborativas que podem ser utilizadas em diferentes programas. A novidade começará a ser implementada no Microsoft Teams entre junho e setembro e poderá ser incorporada em reuniões e chats.

Chegada do Fluid coincide com o retorno dos trabalhadores ao escritório

O lançamento do novo sistema de arquivos Fluid coincide com a volta dos funcionários para os escritórios das empresas. A intenção desta nova plataforma é trazer uma nova experiência de trabalho híbrida. O chefe do Microsoft 365, Jared Spataro, disse ao site TheVerge:

“Estávamos entusiasmados em ir forte e rápido com o Fluid, e então a pandemia nos atingiu. Então, colocamos grande parte de nossa energia nas equipes e pensamos nas equipes como o andaime que cria a conexão, mas agora, à medida que voltamos ao híbrido, acreditamos cada vez mais que precisamos de mais inovação no que chamo de tela que obtém colaboração feita.”

O diretor de gerenciamento de programas que trabalha com Fluid na Microsoft, Ron Pessner, diz:

“Queremos que a colaboração comece antes do início da reunião, assim que o convite for enviado. Como as anotações da reunião neste exemplo específico são ao vivo e em tempo real, você pode até mesmo copiá-las para um aplicativo como o OneNote e ainda verá todos fazendo edições nelas.”

você pode gostar também