Facebook derruba vídeo de Bolsonaro sobre falsa alegação de vacina

20

O Facebook retirou na tarde deste domingo um vídeo do presidente brasileiro Jair Bolsonaro de suas plataformas, no qual o líder de extrema-direita fez uma falsa alegação de que as vacinas COVID-19 estavam ligadas ao desenvolvimento da AIDS.

“Nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas COVID-19 matam ou prejudicam seriamente as pessoas”, disse um porta-voz do Facebook na segunda-feira.

Publicações Relacionadas

De acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV e Aids (UNAIDS), as vacinas COVID-19 aprovadas pelos reguladores de saúde são seguras para a maioria das pessoas, incluindo aquelas que vivem com HIV, o vírus que causa a síndrome da imunodeficiência adquirida AIDS.

Em julho, a Alphabet retirou do canal de Bolsonaro vídeos do canal no YouTube em que o presidente brasileiro recomendava o uso de hidroxicloroquina e ivermectina contra o COVID-19, apesar da prova científica de que esses medicamentos não são eficazes no tratamento da doença.

Desde então, Bolsonaro tem evitado nomear as duas drogas em suas transmissões ao vivo, dizendo que os vídeos poderiam ser retirados e defendendo o “tratamento precoce” em geral para o COVID-19.

O vídeo em que Bolsonaro vinculou as vacinas COVID-19 à AIDS, transmitido pela primeira vez na quinta-feira, permaneceu disponível no YouTube a partir de segunda-feira.

você pode gostar também