Facebook congela página do presidente venezuelano por promover uma falsa ‘cura’ COVID-19

32

O presidente venezuelano, Nicolas Maduro, teve sua página no Facebook temporariamente congelada por violar as políticas da gigante da tecnologia contra a disseminação de desinformação sobre o COVID-19, informa a Reuters.

Em janeiro, Maduro defendeu publicamente que o Carvativir – um remédio tradicional derivado do tomilho – era um tratamento “milagroso” que curava o coronavírus. Mas sem evidências científicas para apoiá-la, a alegação nunca foi aprovada pelos médicos.

Maduro também foi ao Facebook postar um vídeo promovendo a medicação. No vídeo, ele se refere a Carvativir como “gotas milagrosas” que podem ser usadas tanto para curar o coronavírus quanto para evitar que uma pessoa o contraia. Dado que o vídeo espalha falsas alegações, o Facebook o removeu da página de Maduro.

Publicações Relacionadas

Mas a empresa de mídia social não parou por aí. Um porta-voz confirmou à Reuters que, “devido a repetidas violações de nossas regras, também estamos congelando a página por 30 dias, durante os quais ela será lida apenas”.

Além disso, a empresa de mídia social deixou claro que carvativir não é uma cura ou prevenção para coronavírus. “Seguimos a orientação da OMS (Organização Mundial da Saúde) que diz que atualmente não há medicamentos para curar o vírus”, disse o porta-voz à Reuters.

Leia também

Maduro não é o primeiro político a promover uma “cura” para o COVID-19 no Facebook. O ex-presidente Donald Trump também usou a plataforma para alegar falsamente que o REGN-COV2, o coquetel de anticorpos dado a ele no hospital após a contratação do COVID, era o que ele chamou de cura.

Mas independentemente de você ser uma figura política ou apenas uma pessoa normal postando no Facebook, as mesmas regras se aplicam. Como afirmado em suas Normas Comunitárias, o Facebook diz que “removerá a desinformação quando as autoridades de saúde pública concluíram que as informações são falsas e provavelmente contribuirão para violência iminente ou danos físicos.

você pode gostar também