Executivos elegem inteligência emocional como fator chave para enfrentar pandemia

14

Pesquisa da Woke indica que, apesar da pressão sofrida na pandemia, maioria dos executivos não planeja transição de carreira nos próximos três anos

Publicações Relacionadas

A grande maioria dos executivos do C-level elegeu a inteligência emocional (citada por 55%) como a principal habilidade lidar com o cenário de incertezas imposto pela pandemia. Em seguida, eles elencaram outras competências de liderança, como adaptabilidade (48%) e capacidade de inovação (44%), conforme revelou uma pesquisa realizada pela empresa recrutamento e desenvolvimento de profissionais de alta gestão Woke.

Planejar frente a tanta instabilidade e realizar frequentes revisões e reorganizações de metas tem sido o grande desafio. Tal dificuldade foi apontada por 44% dos entrevistados.

Diante do ambiente volátil, as empresas passaram a demandar ainda mais funcionários em posições estratégicas para liderar a transformação dos negócios. Mesmo que 30% dos participantes do estudo demitiram, a maioria (70%) contratou para cargos estratégicos. Apesar das mudanças, 81% dos participantes estão seguros quanto à performance entregue em seus cargos atuais e 51% não planejam fazer transição de carreira nos próximos 3 anos.

você pode gostar também