Esqueça o jato de tinta, sua próxima impressora pode ser baseada no som

Nova técnica de impressão também ajudará a reduzir custos

(Crédito da imagem: Universidades de Bath e Bristol)

Em um grande avanço, cientistas das Universidades de Bath e Bristol usaram com sucesso o som para controlar gotículas de tinta e imprimir padrões precisos.

Um artigo sobre a nova técnica de impressão, chamado Sonolithography, foi publicado na revista Advanced Materials Technologies.

“O poder do ultrassom já foi mostrado para levitar pequenas partículas. Estamos entusiasmados por ter expandido enormemente a gama de aplicações, padronizando nuvens densas de material no ar em escala e sendo capazes de controlar algoritmicamente como o material se instala em formas”, explica o professor Mike Fraser, do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Bath.

Futuro da impressão

As implicações da manipulação de partículas microscópicas e gotículas em padrões precisos usando som são “de longo alcance”, segundo os pesquisadores.

Os pesquisadores acreditam que seu trabalho tem potencial para mudar a impressão, especialmente nos campos da medicina e da eletrônica, aumentando a velocidade e reduzindo o custo.

“Os objetos que estamos manipulando são do tamanho de gotas de água nas nuvens. É incrivelmente emocionante poder mover coisas tão pequenas com um controle tão fino. Isso poderia nos permitir direcionar sprays de aerossol com precisão inédita, com aplicações como entrega de drogas ou cicatrização de feridas”, disse o professor Bruce Drinkwater, da Universidade de Bristol.

Os pesquisadores também mostraram que a Sonolitografia trabalha com uma variedade de materiais, e estão interessados em aprimorá-lo para impressão de eletrônicos, adaptando a técnica para organizar tintas condutivas em circuitos e componentes.