Efeito positivo da pandemia: profissionais de TI ganham protagonismo nas organizações

37

Pesquisa entre gestores de empresas no Brasil, Argentina, Colômbia, Chile e México indica que a necessidade de fazer uma transferência massiva dos funcionários para o trabalho remoto elevou o valor do setor de TI

Em 2020, 60% das empresas do Brasil transferiram suas operações para o trabalho remoto. De um dia para o outro, as equipes de TI se converteram em peças-chave dentro das empresas, com a responsabilidade de manter a continuidade dos negócios, capacitar e dar apoio aos funcionários, tudo isso sem deixar de lado a segurança dos dados.

Nesse sentido, a Citrix, líder em tecnologia em espaços digitais seguros, encomendou um estudo à consultoria OnePoll para conhecer a experiência das equipes de TI na região. Profissionais de empresas no Brasil, Argentina, Colômbia, Chile e México foram entrevistados para questionar sobre o protagonismo em sua área e os desafios que vislumbram para o futuro.

Segundo esse relatório, as áreas de TI das empresas brasileiras conseguiram se adaptar com rapidez ao novo cenário. A necessidade de fazer uma transferência massiva dos funcionários para o trabalho remoto tornou seu valor maior do que nunca: as consultas aos membros da equipe de TI aumentaram 77% e 8 em cada 10 acreditam que durante o último ano começaram a ser vistos como elementos fundamentais para suas organizações. Ao mesmo tempo, também aumentaram as responsabilidades e as horas de trabalho necessárias para realizar essa transição. Para ler o estudo completo, baixe aqui o relatório e conheça em detalhes os obstáculos encontrados pelo setor de TI para instrumentalizar o trabalho remoto e alguns dos elementos-chave para otimizá-lo.

Estar preparado é fundamental

O ano de 2020 deixou claro que é possível conseguir uma experiência segura de trabalho a distância com produtividade igual, ou até maior, que de antes da pandemia. A necessidade obrigou as empresas a introduzir com rapidez software e aplicativos que viabilizem o trabalho remoto. No entanto, tudo isso deve estar projetado para funcionar em um ambiente corporativo e garantir a segurança da informação.

Outra pesquisa sobre o novo mundo do trabalho, realizada para o Fórum Econômico Internacional (WEF, em inglês) revelou que, no Brasil, 50% das pessoas que precisaram trabalhar de casa tiveram dificuldades devido à inadequação dos equipamentos. Alinhado a esses dados, o estudo encomendado pela Citrix indicou que 85% do pessoal pesquisado neste país acreditam que sua organização deveria ter investido mais em software para que os funcionários trabalhem de suas casas. Além disso, 81% consideram que deveria ter havido mais investimento em hardware.

Entre as maiores preocupações em tempos de teletrabalho estão as falhas de segurança, segundo indicaram 77% dos responsáveis de TI pesquisados. Por sua vez, 72% reconhecem as ameaças do uso de dispositivos e aplicativos pessoais para o trabalho. Por esses motivos, é essencial que as empresas forneçam aos seus departamentos de TI a tecnologia necessária para manter a operação, capacitar os funcionários de outras áreas e zelar pela segurança dos dados.

Porém, nem tudo são problemas: 91% estão de acordo que o trabalho da área de TI está mais valorizado do que nunca. Além disso, 84% dos pesquisados acreditam que o teletrabalho mudará a forma de trabalhar de casa e que essa será a modalidade dominante no futuro.

Faça o download gratuito do relatório completo. Conteúdo oferecido pela Citrix.

você pode gostar também