Dados roubados dos usuários do Facebook confirma que Mark Zuckerberg usa serviços da concorrência

Os serviços Signal e Telegram tiveram uma elevada procura depois das mudanças de privacidade que envolviam o WhatsApp e o Facebook. Apesar da empresa detentora dos dois serviços garantir que os dados dos utilizadores continuam seguros, a verdade é que muitos migraram então para os outros serviços… incluindo Zuckerberg.

A descoberta surgiu depois de terem sido divulgados dados de mais de 533 milhões de contas de utilizadores do Facebook.

Ninguém escapou à fuga de dados do Facebook

Na mais recente fuga de dados de utilizadores do Facebook que expôs informação privada de mais de oito milhões de brasileiros, foram também expostos os dados de Mark Zuckerberg.

Alguns investigadores da área da segurança conseguiram localizar o nome do CEO da empresa detentora da maior rede social do mundo e assim ter acesso a dados como número de telefone, localização, detalhes do seu casamento e até o seu ID de utilizador do Facebook.

Mark Zuckerberg no Signal

Ora, com o contato telefônico foi fácil perceber que Zuckerberg tem também uma conta no serviço Signal.

David Walker, na sua conta do Twitter, divulgou uma imagem onde, apesar de esconder parte do número, identifica-o claramente no serviço da concorrência.

Mark Zuckerberg também respeita sua própria privacidade, utilizando uma aplicação de chat que tem criptografia de ponta a ponta e não é propriedade do Facebook.

Dados recentes relativos à instalação de apps revelam que o Signal foi um dos serviços mais instalados, ao contrário do WhatsApp que sofreu uma quebra no ranking.