Criação de aplicativos móveis: por que a privacidade e a conformidade de dados devem estar na vanguarda

14

No cenário atual de aplicativos móveis, fornecer aos clientes a experiência mais personalizada e pessoal possível é essencial para eliminar os concorrentes. Mas criar uma experiência tão personalizada requer a coleta de dados pessoais – e ao considerar as críticas que as empresas de tecnologia estão recebendo por seu uso indevido de informações confidenciais – os desenvolvedores de aplicativos móveis devem priorizar a privacidade e a conformidade dos dados.

Além disso, as consequências das violações de dados – incluindo perdas financeiras, inatividade operacional e danos à reputação – continuam a crescer em gravidade. Os danos financeiros (como multas) são cargas potencialmente pesadas. E embora uma reputação danificada não possa ser medida exatamente, a possibilidade de perder clientes devido à segurança de dados subótimo pode resultar na ruína da empresa.

Os dados pessoais de um usuário podem ser qualquer coisa, desde seu nome de usuário e endereço de e-mail até seu nome telefônico e endereço físico. Formas menos óbvias de dados confidenciais incluem endereços IP, dados de registro e quaisquer informações coletadas através de cookies, bem como dados biométricos dos usuários.

Qualquer empresa cujo aplicativo móvel coleta informações pessoais dos usuários é obrigada a ter uma Política de Privacidade. Independentemente da geografia do aplicativo ou domínio empresarial, existem regulamentos obrigatórios como o GDPR, o CCPA e o PDPA, bem como as diretrizes da Apple, Google e Android que garantem a responsabilização e a privacidade dos dados dos usuários. Alguns aplicativos não coletam diretamente dados pessoais, mas usam uma ferramenta de terceiros como o Google Analytics – eles também precisam de uma Política de Privacidade.

Privacidade e segurança de dados e o processo de criação de aplicativos móveis

O processo de criação de aplicativos móveis começa identificando um problema e determinando como preencher essa necessidade. Os desenvolvedores de aplicativos decidirão então sobre a aparência, a sensação e o design do aplicativo e estabelecerão um loop de feedback contínuo para recomendações consistentes do consumidor. Embora este seja um olhar truncado para o desenvolvimento de um aplicativo, a privacidade e a conformidade de dados devem ser estrategicamente entrelaçadas desde o início do processo de criação de aplicativos móveis, pois é central para seu sucesso e longevidade.

Este tema é a nossa visão de Continuidade da Conformidade que acreditamos ser agora um requisito para todas as operações organizacionais. Durante todo o ciclo de construção e desenvolvimento de aplicativos móveis, as empresas devem tratar informações pessoalmente identificáveis (PII) com o mais alto nível de discrição.

Além disso, parte da estratégia global de desenvolvimento deve incluir a comunicação adequada da conformidade do aplicativo móvel aos usuários. Os manuais dos funcionários (para o aplicativo B2E), os termos e condições de serviço e a política de privacidade (para aplicativos B2C) são todos meios estabelecidos para explicar os direitos dos usuários aos clientes. Esse material deve permitir que os usuários entendam facilmente quais dados pessoais são coletados, por que são coletados, para onde são transferidos e como são coletados. Da mesma forma, os aplicativos devem informar seus usuários se quaisquer terceiros estão envolvidos.

Publicações Relacionadas

Outro aspecto fundamental da criação móvel é entender que a conformidade com privacidade e segurança é dinâmica e em constante evolução. Mais informações do usuário provavelmente precisarão ser coletadas à medida que novos recursos são adicionados. O aplicativo deve ser projetado para reagir às alterações de regulação, anular o consentimento do usuário, apagar dados ou revogar a permissão – tudo isso mantendo a experiência do usuário consistente.

Considerações adicionais

Informações facilmente acessíveis: Não só aplicativos compatíveis explicarão claramente aos usuários como seus dados são tratados, mas um aplicativo também deve tornar essas explicações facilmente acessíveis. O usuário precisa ter a capacidade de acessar os metadados do aplicativo no mercado, bem como quaisquer explicações sobre por que o aplicativo pode entrar no identificador de publicidade de seu dispositivo (iOS IFDA, Android AAID). Um aplicativo também precisará fornecer aos clientes solicitações de permissão sempre que o aplicativo tentar rastrear a localização de um usuário ou coletar análises.

Responsabilidade compartilhada: Garantir a privacidade e a conformidade dos dados não recai apenas sobre os ombros dos desenvolvedores de aplicativos – mas sim, é uma responsabilidade compartilhada de todas as partes envolvidas. Toda entidade que lida com os dados confidenciais de um usuário precisa passar por um teste formal de segurança e adquirir a autorização necessária.

Direitos garantidos ao usuário: Para aplicativos que usam legalmente dados pessoais em anúncios e outros interesses devem garantir que os usuários estejam cientes de seus direitos, como o direito de optar ou cancelar a inscrição, o direito de optar pela transferência de dados entre as partes e o direito de revisar ou apagar os dados coletados.

Compromisso com a precisão: Os aplicativos precisarão incorporar as Diretrizes de Interface Humana do iOS mais a notação do Design de Material do Google. Além disso, um aplicativo deve ser flexível o suficiente para responder rapidamente às solicitações do usuário para correção e retificação de dados.

Compliance como código: Projetar com base na exigência regulatória é uma exigência legal sob o GDPR. Quando você começa a criar seu aplicativo móvel, você deve considerar a privacidade de seus usuários. De acordo com o artigo 23 do GDPR, seu aplicativo só deve conter e processar dados do usuário que são absolutamente necessários.
A nova Lei de Proteção à Informação Pessoal da China (PIPL)coloca a responsabilidade de provar que tudo foi feito corretamente na empresa, não no governo.

Além dos benefícios óbvios de estar em conformidade com a legislação em todo o mundo e os requisitos da loja de aplicativos, ter uma política de privacidade e garantia de segurança promove a transparência entre criadores de aplicativos e clientes – aumentando a reputação e a confiança.

Além disso, a integração da privacidade e conformidade de dados durante todo o processo de criação de aplicativos móveis poupa os desenvolvedores da dor de cabeça de retroceder ou adicionar recursos de privacidade e segurança, uma vez que o aplicativo já esteja completo ou longe em desenvolvimento.

você pode gostar também