Centro de Supercomputação da Suíça, HPE e NVidia anunciam supercomputador com IA

34

O sistema Alps possibilitará avanços científicos no clima, na física e nas ciências biomédicas com recursos de Inteligência Artificial, sete vezes mais potentes do que os do sistema líder mundial atual para IA no MLPerf

O Centro Nacional Suíço de Supercomputação, CSCS, a Hewlett Packard Enterprise, HPE e a NVidia Enterprise anunciam que estão criando o que se espera que seja o supercomputador com IA mais poderoso do mundo.

Planejado para entrar online em 2023, a infraestrutura do sistema Alps substituirá o supercomputador Piz Daint existente na CSCS e servirá como um sistema de finalidade geral aberto a toda comunidade de pesquisadores na Suíça e no resto do mundo.

Pacote de softwares HPE Cray, que garante uma experiência de supercomputação definida por software, e plataforma de supercomputação NVidia HGX

O supercomputador possibilitará pesquisas inovadoras em vários campos, como clima, ciências de materiais, astrofísica, fluidodinâmica computacional, ciências biomédicas, dinâmica molecular, química quântica e física de partículas, além de domínios como economia e ciências sociais.

Publicações Relacionadas

Os Alps serão construídos com HPE usando a nova linha de supercomputadores HPE Cray EX, que é uma arquitetura de computação de alto desempenho – HPC, de última geração projetada desde o início para aproveitar com eficiência os insights de grandes quantidades de dados complexos e sempre crescentes. Conta com o pacote de softwares HPE Cray, que garante uma experiência de supercomputação definida por software, e a plataforma de supercomputação NVidia HGX, com GPUs NVidia, o SDK NVidia HPC e a nova CPU NVidia Grace baseada em ARM.

Com a integração entre as CPUs e GPUs da NVidia, o Alps poderá treinar o GPT-3, um dos maiores modelos de processamento de linguagem natural do mundo, em apenas dois dias, sete vezes mais rápido que o supercomputador Selene de IA de 2,8 exaflops da NVidia, atualmente reconhecido pelo MLPerf como o supercomputador para IA.

Os usuários do CSCS poderão aplicar esse excelente desempenho de IA em várias pesquisas científicas novas que podem se beneficiar da compreensão da linguagem natural. Eles poderão, por exemplo, analisar e adquirir o amplo conhecimento disponível em artigos científicos e gerar novas moléculas para a descoberta de medicamentos.

“Não é só um computador novo. Para possibilitar avanços científicos, reformamos o centro de computação ao longo de várias fases de expansão para ter uma infraestrutura de pesquisa orientada por serviços. O Alps usará a infraestrutura de supercomputação da HPE Cray EX baseada em uma arquitetura de software nativa em Nuvem para implementar uma infraestrutura de pesquisa definida por software, bem como a nova CPU Grace da NVidia para reunir tecnologias de IA e supercomputação clássica em uma única e potente infraestrutura de data center”, afirma Thomas Schulthess, pesquisador computacional no ETH Zurich e diretor no CSCS.

“A HPE colabora com o CSCS há muito tempo para desenvolver tecnologias de HPC e acelerar uma série de pesquisas científicas. Temos a honra de continuar esta jornada projetando um novo e poderoso sistema que amplia a missão da CSCS. Com essa ferramenta incrível, o CSCS pode gerar informações a partir de seus dados para realizar avanços no mundo”, declara Antonio Neri, presidente e CEO da HPE.

“Os desafios científicos gigantes de hoje exigem um novo tipo de supercomputador para realizar descobertas. Aproveitando nossa nova CPU Grace projetada para IA e HPC em escala gigantesca, a CSCS e a NVidia estão se unindo para abrir um novo caminho – construindo uma infraestrutura de supercomputação extraordinária, baseada na ARM, que permitirá aos mais importantes cientistas aplicar o poder da IA para fazer pesquisas que transformem o mundo”, explica Jensen Huang, fundador e CEO da NVidia.

você pode gostar também