BMW construirá 360.000 postos de carregamento na China

A BMW está em plena transição para uma mobilidade mais ambientalmente sustentável. Nesse sentido, e em prol da sua ‘Green Push’, o grupo irá construir 360.000 postos de carregamento para carros elétricos, na China, até ao final do ano.

O objetivo é apoiar a política comercial e ambiental no mercado asiático, encorajando o crescimento das vendas de carros elétricos num mercado tão importante como o chinês.

‘Green Push’: Incentivos à mobilidade elétrica

Um dos problemas apontados à mobilidade elétrica é a disponibilidade de estações ou postos de carregamento públicos que permitam aos consumidores recarregar os seus carros elétricos quando necessário. Afinal, disponibilizar os veículos sem criar uma rede coesa para o seu carregamento desmotiva as compras.

BMW pretende apoiar a política comercial e ambiental no mercado asiático, ao mesmo tempo que encoraja o crescimento das vendas de carros elétricos num mercado-chave como o da China. De acordo com a Bloomberg, no âmbito da sua estratégia ‘Green Push’, a BMW instalará, primeiramente, 360.000 novos postos de carregamento para carros elétricos, na China, até ao final do ano.

Aqueles serão construídos com a colaboração de vários parceiros locais, incluindo o TGood, e estarão inseridos numa rede totalmente aberta, pelo que a infraestrutura será compatível a carros elétricos de outras fabricantes. Além disso, o projeto inclui, também, a construção de cerca de 150.000 postos de carregamento rápido.

Apesar de ainda não ter revelado informações sobre o custo do novo projeto, a BMW destacou a importância de integrar a oferta do produto com serviços específicos, de forma a facilitar a adaptação à mobilidade elétrica.

BMW rumo à neutralidade carbónica

Atualmente, o condutor de um BMW elétrico pode aceder a mais de 300.000 estações de carregamento, pela colaboração iniciada em 2020 com o State Grid. Até 2023, o grupo BMW pretende lançar até 12 modelos a bateria, na China. Dessa forma, consolidar o objetivo de uma taxa de vendas de carros elétricos de 25%, até 2025. Além disso, as fábricas da BMW no país asiático pretendem ser neutras em carbono até ao final deste ano, como parte de um movimento para reduzir as emissões na cadeia de produção em 80%, até 2030.

Como empresa multinacional com uma grande presença na China, a BMW está a apoiar plenamente a transição do país para uma economia de baixo carbono, colocando a sustentabilidade no centro da nossa própria estratégia na China.

Disse o CEO da BMW da China, Jochen Goller.

Posto isto, ainda não se conhecem planos semelhantes para a Europa. No entanto, sabe-se que a rede de carregamento precisa de crescer, de forma a dar respostas à evolução positiva da venda de carros elétricos.