As empresas devem ou não pagar as despesas aos funcionários em teletrabalho?

37

A pandemia da COVID-19 está instalada há mais de um ano no nosso país, o que tem obrigado a constantes mudanças na nossa rotina. Uma das mais evidentes foi o teletrabalho, onde os funcionários das empresas deixaram os locais físicos onde laboravam, para o fazerem a partir das suas casas.

No entanto há um grande dilema sobre quem deveria pagar as despesas dos trabalhadores neste regime. Assim, na nossa questão desta semana queremos que nos diga se devem ou não as empresas pagar as despesas, como água, luz e Internet, aos trabalhadores em teletrabalho.

As empresas devem pagar as despesas aos funcionários em teletrabalho?

Publicações Relacionadas

O teletrabalho surgiu como a alternativa ideal para mantermos as nossas funções laborais, ao mesmo tempo que cumprimos as medidas de confinamento inerentes à pandemia da COVID-19. Os trabalhadores passaram a exercer as suas funções a partir das suas casas, deixando assim de terem que se descolar às empesas.

No entanto tal acarretou outras despesas aos funcionários, como Internet, gás, água, eletricidade. Por outro lado também poupou aos trabalhadores outras despesas e gastos, como por exemplo as deslocações.

Desta forma, há cada vez mais o dilema sobre quem deveria pagar as despesas extra dos trabalhadores em teletrabalho. Por um lado há quem defenda que deveriam ser as empresas, uma vez que esses gastos acrescidos são devidos ao exercício do trabalho. Mas também há quem seja da opinião de que as despesas extra devem ficar a cargo dos próprios trabalhadores pois, feitas as contas, os valores ficam equilibrados com os outros gastos que os funcionários pouparam ao poder ficar nas suas casas, nomeadamente as deslocações para o trabalho.

Por não haver um consenso entre as empresas, gostaríamos de saber a sua opinião. Deixe aqui em baixo o seu comentário.

você pode gostar também