Activision Blizzard demite mais de 20 funcionários após alegações de assédio

16

Activision Blizzard – a empresa por trás de candy crush, Call Of Duty e World Of Warcraft – já havia sido acusada de promover uma cultura de “garoto de fraternidade”.

Activision Blizzard produz jogos como Call Of Duty. Foto: Activision

A gigante de videogames Activision Blizzard demitiu vários funcionários após alegações de assédio sexual e discriminação.

A empresa, dona das franquias Candy Crush e Call Of Duty, disse que demitiu mais de 20 funcionários após as alegações e mais 20 indivíduos estão enfrentando outras formas de ação disciplinar.

Em carta aos funcionários, ele disse que as etapas são baseadas em um aumento no número de denúncias de assédio no local de trabalho, que vão de anos atrás até agora.

Activision Blizzard demitiu mais de 20 funcionários

Acrescentou que expandiria sua equipe de ética e compliance, adicionando 19 funções em tempo integral, a fim de criar um “local de trabalho e cultura mais responsáveis”.

“Dois desses papéis serão especificamente dedicados à supervisão de investigações relacionadas às regiões da EMEA (Europa, Oriente Médio e África) e APAC (Ásia-Pacífico)”, acrescentou.Advertisement

Publicações Relacionadas

Os funcionários da Activision podem enviar um relatório anonimamente, e a empresa disse que não havia tolerância zero para retaliação de qualquer tipo e que “encerraria ou disciplinaria” aqueles que violam suas políticas.

A demissão de 20 funcionários foi relatada pela primeira vez pelo Financial Times.

No mês passado, a Activision Blizzard e a Comissão de Igualdade de Oportunidades de Emprego dos EUA (EEOC) disseram ter chegado a um acordo para resolver as alegações sobre assédio sexual e discriminação no local de trabalho da empresa.

Ela veio após uma saída de funcionários em protesto contra a manipulação de um processo de discriminação pela liderança sênior da empresa de videogames em julho.

O estado da Califórnia chegou à editora com uma ação judicial acusando a empresa de manter uma cultura de assédio sexual, salários desiguais e condições tóxicas de trabalho.

O processo alegou que promove uma cultura de “garoto de fraternidade”, dizendo que homens que trabalham lá têm assediado mulheres com piadas sobre estupro.

O CEO, que investiga as alegações há três anos, considerou que a Activision falhou em tomar medidas corretivas e preventivas sobre queixas de assédio sexual, de acordo com um arquivamento no Tribunal Distrital dos EUA do Distrito Central da Califórnia.

Em setembro, a empresa, que também está por trás dos jogos Crash Bandicoot, Tony Hawk’s Pro Skater, Warcraft e Overwatch, disse que continuava a trabalhar com os reguladores para resolver e resolver as queixas no local de trabalho que recebeu.

você pode gostar também