A SpaceX já enviou 100.000 terminais de internet via satélite Starlink

84

O serviço inscreveu mais 10 mil usuários desde julho.

Publicações Relacionadas

A Starlink já enviou 100.000 terminais de internet via satélite antes mesmo de atingir a cobertura global. O chefe da SpaceX, Elon Musk, revelou o número no Twitter, onde também listou as 14 regiões onde o serviço está disponível atualmente. “Nossos pedidos de licença estão pendentes em muitos outros países. Esperando servir a Terra em breve!”, disse ele em um tweet de acompanhamento.

A SpaceX lançou o Starlink como um serviço beta no final de 2020, oferecendo aos testadores potenciais na época a chance de serem os primeiros a ele por US$ 99 por mês. O terminal em si não está incluído na taxa mensal: a Starlink vende seu kit inicial com o terminal de usuário ou antena, seu suporte e fonte de alimentação, bem como um roteador WiFi por um adicional de US$ 499, que os clientes terão que pagar adiantado. Você pode ver como é o terminal na imagem acima, mostrando um prato instalado no telhado de uma escola no Chile.
O Starlink foi projetado para atender clientes em locais remotos onde as opções de internet são tipicamente limitadas ou até mesmo inexistentes. Talvez seja por isso que os clientes estão dispostos a pagar o custo inicial bastante alto. De acordo com a CNBC, a empresa informou ter 90.000 usuários em julho, indicando que inscreveu mais 10.000 clientes em apenas algumas semanas.
O serviço usa milhares de pequenos satélites em órbita para fornecer conexão à internet com seus clientes. A SpaceX já implantou quase 1.800 satélites para a constelação starlink, mas tem planos de lançar até 42.000 pequenos satélites de internet no futuro. A presidente da empresa, Gwynne Shotwell, disse anteriormente que a Starlink será capaz de oferecer cobertura global contínua assim que todos os satélites implantados atingirem sua órbita operacional, o que pode acontecer logo em setembro.

você pode gostar também